Melasma

Cloasma

O melasma ou cloasma é uma hipermelanose adquirida, ou seja, surgimento de manchas na face e as vezes no corpo. É uma doença crônica, deve ser acompanhada o tratamento não deve ser interrompido para resultados satisfatórios.


A causa do melasma envolve fatores hormonais, raciais, genéticos, ambientais, radiação solar. Prefere mulheres hispânicas e asiáticas mas também pode acometer homens.

O diagnóstico é clínico e pode ser classificado em superficial e profundo de acordo com a localização do pigmento.

COMO TRATAR:


É essencial que o paciente use e abuse de protetor solar de alta qualidade. É necessário um protetor solar com barreira física associado a proteção química e a luz visível idealmente com pigmentos coloridos (base). A luz visível de lâmpadas também pioram o melasma. 


Protetor solar sistêmico e Protetor solar oral.

Esses fotoprotetores sistêmicos não excluem o uso de protetor solar tópico, mas mostram melhora no tratamento do melasma associado a outros fatores.


Atividades dos melanócitos

A área afetada pelas manchas possuem melanócitos hiperativos e a radiação solar induz mais sua pigmentação. Além da luz visível, algumas drogas fotossensibilizantes podem contribuir com o quadro e o uso de hormônios ou anticoncepcionais deve ser descontinuado uma vez que há associação direta do uso de estrógeno e progesterona com o melasma. 


Tratamento tópico

Cremes clareadores devem ser usados acompanhado do médico para melhor indicação de ataque e de manutenção. Há diversos ativos, dentre eles: ácido ascórbico, arbutin, ácido azeláico, ácido glicólico, ácido fítico, ácido kógico, ácido retinóico, ácido tranexâmico, hidroquinona, melawhite etc… Esses cremes não deve irritar a pele do paciente, devem ser usados com cautela e orientação médica para melhores resultados.


Peelings

Os peelings promovem a descamação da pele removendo a melanina e devem ser realizados com intervalo de 15 dias associado a tratamento tópico e clareadores.


Microagulhamento

Após anestésico tópico, agulhas realizam uma microperfuração na pele que permitem a máxima absorção do peeling ou medicamentos após o procedimento. Isoladamente ele também melhora as manchas mas é muito potencializado com o uso do Drug Delivery. O processo de cicatrização também estimula a produção de colágeno e tonifica apele. O intervalo entre as sessões é de 3 a 4 semanas. Deve ser realizado por médicos especializados.


Laser

Aparelhos a laser promovem fototermólise e atigem a melanina, costumam escurecer as manchas nas primeiras 2 semanas e posteriormente clareá-las. Pode haver recidiva das manchas e deve ser selecionada em casos bem específicos como coadjuvante. Há uma tendência de usar o microagulhamento no lugar do laser no caso de melasma. 

  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon

Clínica Desireé Lee. Dermatologia 2018. Todos os diretos reservados.

Telefone: (11) 3251-1800 | Celular: (11) 96905-1800